O que eu aprendi de ter um gato

 

IMG_1054.JPG
@Roseveflores

Aprendi que preguiça é contagiante e que esquecer a torneira aberta faz parte, mesmo que a gente leve bronca por causa da conta de água.

Qualquer lugar é lugar de gato se enfiar. Caixas, guarda-roupas, armários e a gente vai procurar de coração apertado achando que sumiu e aí você abre o armário e lá está. O coração chega se acalma.

Aprendi a brincar de se esconder lentamente só pra fazer ela vir correndo me procurar e que o seu rascunho fracassado é o melhor brinquedo dessa vida. Se você tiver um laser e apontá-lo para a parede é melhor ainda!

Aprendi que gato é realmente diferente de cachorro e que eles às vezes gostam de ficar mais quietinhos, deitadinhos no escuro, sozinhos, mas meu amigo, se ele brincar de te arranhar, subir no seu colo e querer dormir agarradinho com você, você é uma pessoa de sorte e foi escolhido para ser amado por ele, não é pra qualquer um não, viu?

Gato não é fácil de entender, tem que ter paciência e se dedicar (vale até pedir para fazerem graça se você tiver um biscoitinho). Quando você ver, os pelos que eles soltam é só detalhe se comparar com a delícia que é ter um bichinho dormindo quentinho em cima do seu pé ou deitar em cima do seu livro só de zoas. Gato é amor pra quem sabe amar.

Anúncios

Desde quando você chegou… 


Desde que você chegou por aqui, a vida virou loucura. Um gato? Logo eu? Sempre quis um e sempre adotava o que aparecia mas nunca confiei totalmente no companheirismo. Cuidado, carinho, comida… E eles iam embora.
Mas você ficou e foi uma das melhores coisas que aconteceram na vida. 

Desde que você chegou a conta do cartão de crédito aumentou, o espaço na cama diminuiu e meu coração só dobrou de tamanho. Você veio destruindo toda aquela imagem de que gato não ama seu dono e só quer a sua comida. Você veio para aquecer e ficar pertinho. Ai de mim nos dias alérgicos, ai de mim te tirar de perto. Não sei dizer não para esses olhos azuis.

Lembro-me da Cherrie, aquela pequena amiga que tínhamos e que sumiu também. Lembro-me de sua conexão com ela e de como você ficou pra baixo quando ela desapareceu. Até hoje me pergunto o que de fato aconteceu. Há algum tempo revendo as fotos de vocês dormindo abraçadinhas, confesso que segurei uma pequena lágrima no cantinho do olho. Você gostava tanto dela…

Veio trazer a preguiça para a vida, não é? Se alguém parar para reparar, até nosso espreguiçar virou sincronia.
Poderia permanecer e te observar por horas e cada foto é um elogio do quão fotogênica você é.

Obrigada por fazer parte da minha vida fotográfica, pelos pêlos na calça preta do trabalho logo pela manhã e por me ensinar que o fora de um cara não dói tanto quanto te acordar do cantinho da cama que é só teu. Não imagino como seria minha vida sem você nela ❤️