Receitinha fácil de brownie

Brownie! Tá aí uma coisa super fácil de fazer e que eu amo muito! Abaixo compartilho o jeitinho como faço por aqui 😉

Ingredientes

  • 12 colheres de sopa (generosas) de chocolate em pó
  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • 2 xícaras de açúcar
  • 6 colheres de sopa (generosas) de manteiga
  • 4 ovos

Como fazer

  • Pré-aqueça o forno a 180º e unte a forma com manteiga e farinha de trigo
  • Em uma tigela, misture os ingredientes secos (farinha, chocolate e açúcar)
  • Bata os ovos com um garfo (como se fosse fazer omelete) e reserve
  • Derreta a manteiga, mas não deixe ferver. No microondas fui colocando de 15 em 15 segundos. Caso você não tenha microondas, é melhor derreter a manteiga em banho maria, assim não corre o risco dela ferver
  • Misture os ovos com os ingredientes secos e mexa até incorporar. Depois, acrescente a manteiga derretida. Caso a massa pareça muito seca, derreta mais uma ou duas colheres de manteiga e acrescente à mistura. Mas lembre-se: a massa de brownie não fica mole igual a de um bolo, então não exagere na manteiga 😉
  • Misture bem todos os ingredientes e despeje na forma, abrindo a massa com uma colher. A massa de brownie é mais firme, então é um pouco mais resistente para abrir na forma
  • Leve ao forno. Deixe o forno ligado por 30 minutos, depois desligue e deixe ele terminar de assar com o forno desligado por mais 10 minutos, totalizando 40 minutos.
  • Enjooooy it 🙂

Observações

Essa quantidade de ingredientes faz um brownie mais alto em uma forma pequena como a minha. Dobre ou triplique a receita de acordo com a sua forma.

Eu costumo comer com sorvete, mas também AMO comer brownie com banana. Fica a dica hehe 😉

Ser amigo

Everyday Phrases from 'Friends' TV Series - Slang 'Friends' Inspired
Fonte: Pinterest

Amigo. Uma palavra que carrega consigo o peso de um livro de contos. Alguns fáceis de entender, outros tão complexos quanto os textos antigos de filosofia.

Amigo. Uma palavra que soa tão familiar, mas que ao mesmo tempo não se atribui a qualquer pessoa, que carrega consigo a passagem do tempo, de anos e anos.

Ser amigo não é para qualquer um. É saber consolar, mas se calar e apenas ouvir quando for necessário. É estar longe o suficiente para dar um ar, mas sem perder de vista e perto o suficiente para doar o ombro para chorar, sem sufocar. É rir e muitas vezes não concordar. É querer o bem para esse alguém custe o que custar.

Amigo. Uma palavra que carrega o conforto de um abraço e a familiaridade de alguém presente.

Amigo. Aquele alguém que sei que posso contar.

É tudo uma questão de equilíbrio

Seja filtro. Do que dizem para você, do que você deveria ter…ser… saber…

Seja filtro. Das coisas que você deveria comprar, das escolhas que você deveria fazer.

É tudo uma questão de equilíbrio. Do que faz sentido, do que pode encaixar e o que pode deixar pra lá. Seja filtro das coisas com as quais você deveria ou não se importar.

Faz sentido? Faça! Não faz sentido? Guarda pra depois… quem sabe um dia seja a parte que falta?

Você já carrega o peso do próprio mundo, não insista em carregar a via láctea inteira nas costas.

Abril

Abril foi o mês mais longo até agora. Senti cada um dos dias passando lentamente, mas decidi enfrentar com (c)alma.

Abril me deixou com medo, me deixou ansiosa, mas também me deu mais tempo para assistir os filmes que gosto, para ler os livros que peguei emprestado e ainda não acabei… Ao mesmo tempo, abril me tirou um pouco da vontade de fazer tudo isso.

Em abril eu (re)conheci minha casa. Fazia um tempo que eu não lembrava das luzes, de onde bate o sol e as cores do fim de tarde nos móveis da sala. Abril foi um mês de incertezas para o mundo inteiro. A gente nunca imaginaria que do dia para a noite tudo isso ia acontecer.

Enquanto isso, espero que a gente veja graça nas receitas, nos livros, nos vídeos e nas atividades manuais. Não estamos sozinhos e abril serviu para nos lembrar disso. Nesse momento precisamos nos cuidar e nos lembrar de que tudo passa e vai passar!

Meditação: temos!

Fonte: Pinterest

Meditação… tá aí uma coisa que eu ouço falar há um tempão e nunca dei muita bola, até… ontem.

Na verdade acho que a minha história começou há uns anos, quando ainda ia para a creche e as tias colocavam essas músicas de relaxamento na soneca da tarde. Só que quando a gente é criança a gente não tem consciência nenhuma dessas coisas, eu só lembro que era um dos momentos que eu mais gostava no dia (esses e os dias em que a gente brincava de se fantasiar).

Aí ano passado, em um offsite com o time do trabalho nós escolhemos meditação como uma das atividades matinais. E no final de uma sessão de massagem em dupla, a terapeuta fez uma meditação guiada enquanto estávamos deitados em colchonetes. Com a coluna totalmente reta e relaxando aos poucos eu cheguei naquelas últimas camadas de consciência entre um sono profundo e o mundo acordada (posso chamar assim? haha). Quando ela acabou de falar e nos deixou em absoluto silêncio durante alguns minutos eu juro, eu estava 100% relaxada e de mente vazia. Foi uma experiência tão boa para mim que eu conto essa história para todo mundo.

Ontem, quer dizer, nessa madrugada, sem conseguir dormir eu lembrei desse momento e pensei: será que eu consigo chegar nesse ponto? Aqui? Sozinha? Vou tentar

Ai eu comecei a pesquisar no YouTube algo como “vozes femininas para relaxar” porque a voz daquela terapeuta parecia ser uma boa base para começar, então eu cheguei em um vídeo da Juliana Goes. Não a conhecia e foi só uma coincidência nos encontrarmos. Coloquei os fones de ouvido e coloquei em um volume suficiente para não ouvir os barulhos externos e não ser um incômodo nos meus ouvidos. Mais ou menos na metade da barrinha de volume do celular.

GENTE, FOI SURREAL! A Juliana vai falando e a voz dela vai acalmando a gente naturalmente. Ela fala: “relaxa a testa” e sem perceber que estávamos fazendo alguma pressão a nossa testa relaxa. É como se fossem gatilhos para prestarmos atenção no nosso corpo e as partes que estão tencionadas.

Acho que apesar de tudo isso, a parte mais difícil para mim é a de esvaziar a mente. Para facilitar esse processo, gosto de me imaginar em um lugar todo em branco e infinito. Às vezes meus pensamentos brigam com esse espaço, mas a gente vai treinando a nossa mente. Aos poucos. Com (c)alma.

Antes de dormir, deitem de forma confortável na cama, coloquem os fones de ouvido e se permitam escutar a voz de alguém te ajudando a relaxar durante 15 minutos, ou até mesmo ouvindo um som neutro mentalizando coisas boas, serenas e tranquilas. Convido vocês a experimentarem, é fácil, é grátis e vai te fazer um bem danado. Aproveitem 🙂